Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
PT EN FR DE ES
Página inicial > Projetos de Pesquisa
Início do conteúdo da página

Projetos de Pesquisa

               PROJETOS DE PESQUISA DOS PROFESSORES DO PPGEH

 

DOCENTE

DATA

TÍTULO

DESCRIÇÃO

Aldieris Braz Amorim Caprini

2016-Atual

Formação Continuada de Professores na Perspectiva da Diversidade Étnico-Racial

O projeto discute a Educação para as Relações Étnico- Raciais e tem como objetivo  investigar as necessidades formativas dos docentes no tema e levantar  as possibilidades colaborativas do Ifes na formação continuada de docentes da Educação Básica  para uma prática pedagógica na perspectiva da diversidade étnico-racial. A produção desse levantamento contribui para traçarmos caminhos na formação docente para a diversidade étnico-racial na área de Humanidades, além de estabelecer diálogo do Ifes com os docentes da Educação Básica.

Antônio Carlos Gomes

2014- Atual

Arte, Literatura, Ciências e Matemática em espaços não formais

A Arte, a Literatura, as Ciências e a Matemática configuram-se como áreas do conhecimento que possuem aproximações. Tais aproximações são percebidas desde os tempos mais remotos. Elas integram os saberes sistematizados elaborados pela humanidade ao longo de sua trajetória. Contudo, na escola essas áreas do conhecimento constituem-se como disciplinas ministradas, muitas vezes, de modo compartimentado e tomam a forma do que Paulo Freire chamou de educação bancária. Para além de uma perspectiva tradicional de ensino o projeto de pesquisa pretende abordar essas áreas do conhecimento de modo interdisciplinar. A ideia é, a partir de imagens artísticas apresentadas em espaços educativos não formais, criar diferentes possibilidades de mediações pedagógicas que abordem as temáticas da obra de modo interdisciplinar, sob a forma de um material educativo destinado ao professor. Para tanto, pretende-se constituir uma equipe de professores das áreas de conhecimento correlatas para, por meio da pesquisa-ação, criar intervenções educativas interdisciplinares nos espaços educativos não formais. Propõe também para elaborar material educativo para o professor.

Operações de Linguagens e ensino

O presente projeto visa desenvolver pesquisas relacionadas à linguagem e seus contextos, enfatizando-se o processo de ensino

aprendizagem: métodos, concepções, abordagens e perspectivas epistemológicas

Antonio Donizetti Sgarbi

2018- Atual

Comunidade e escola: tecnologias sociais e processos de emancipação social

Estuda a aplicação empírica de conceitos e práticas de ensino envolvendo a realidade social de alunos, professores e comunidade na qual se inserem as instituições de ensino. Desenvolve e estuda, utilizando-se de metodologias do tipo participante, práticas de cidadania emancipatória a partir de tecnologia sociais que contribuam com as referidas práticas atitudes e, consequentemente, nas práticas docentes. Visa, dessa forma, fornecer aos professores de escolas públicas espaços de discussões teóricas e metodológicas de conceitos matemáticos abordados no ensino fundamental e médio da educação básica. Dentre as ações do programa temos como proposta oferecer cursos em forma de oficinas que versarão sobre os seguintes temas: Tecnologias Educacionais, Álgebra, Geometria, Grandezas e Medidas etc., com foco na construção e reconstrução de conceitos matemáticos, uso de tecnologias educacionais e discussão de metodologias de investigação. A construção ou reelaboração de materiais didático-pedagógicos, bem como a produção de relatos de experiência por alunos e professores envolvidos nas oficinas do Programa fazem parte dos objetivos específicos a serem alcançados. Essas oficinas terão a participação de alunos do mestrado em Educação em Ciências e Matemática e da Licenciatura em Matemática do Ifes com o objetivo de que esses se formem em ação ao mesmo tempo em que pesquisam ações e reflexões dos professores e a suas próprias nos cursos desenvolvidos. As oficinas ocorrerão no Ifes Vitória, no Cefor ou em escolas municipais ou estaduais com as quais se façam parcerias. Organizaremos Rodas de Conversa e Palestras com a perspectiva de aprofundar discussões sobre o processo de ensino e aprendizagem de matemática na educação básica. Portanto, trata-se de um programa que buscará junto a professores que atuam em salas de aula de

2017- Atual

Escola e comunidade: história, memória e práticas de cidadania emancipatória

Busca-se responder à seguinte questão: como dar significado social e cultural em atividades desenvolvidas na Escola buscando inserir a comunidade local nos processos de valorização da sua história, de suas lutas sociais e de sua cultura através de práticas de ensino que estimulem o sentimento de pertencimento ao local vivido. O objetivo é desencadear uma ação educativa que promova a identidade cultural de grupos sociais através das atividades desenvolvidas na comunidade a partir da Escola como: resgate e discussão das memórias; estudo da história local; desenvolvimento de tecnologias sociais que visem a cidadania emancipatória; educação na cidade; educação ambiental crítica e educação científica. Trata-se de um projeto de pesquisa que utiliza basicamente a metodologia do tipo participante. As pesquisas devem surgem, de preferência, de projetos de extensão

História da Ciência e da Educação em suas relações com o Ensino

O objetivo deste estudo é contribuir para a História e a Historiografia da Ciência e da Educação Brasileira, em suas relações com o Ensino. Estuda a História do Ensino de Ciências no Brasil a partir de recortes temáticos ou temporais

Carlos Roberto Pires Campos 

2018- Atual

Estudos do Sítio Sambaqui do Rio Preto: conhecer, proteger e socializar momentos da história pré-colonial capixaba

O presente projeto faz parte de uma proposta de desenvolvimento de pesquisas em nível de Pós-Graduação Stricto Sensu, no contexto dos Programas Educação em Ciências e Ensino de Humanidades do Ifes-Campus Vitória e Ifes-Cefor, do qual participarão dez alunos dos programas, um aluno do recente curso de Pós-Graduação Aperfeiçoamento em Arqueologia, Patrimônio e Educação, a iniciar-se em fevereiro de 2019 e dois professores, sendo um do Ifes e outro do IPAE. Contaremos com a participação de um biólogo, doutorando da Ufes, o qual estuda a presença de tetrápodes no material conchífero. Entre os alunos participantes, dois, produzirão suas dissertações no contexto da Educação Patrimonial. Deste projeto, serão produzidos pelo menos três produtos educativos a serem utilizados por professores da Educação Básica na abordagem de temas relativos à educação patrimonial e sua transversalidade curricular

2015- Atual

Aulas de Campo como metodologia pedagógica

O projeto desenvolve estudos relacionados ao ensino de ciências que pode dispor de várias estratégias pedagógicas, entre as quais as aulas de campo. A visão de homem, de natureza e de ambiente podem ser favorecidas se trabalhadas em ambientes não-formais, em espaços extra-muros escolares, quebrando a fragmentação do ensino por conteúdos e favorecendo uma abordagem interdisciplinar. Todavia, nem todos os professores lançam mão desta metodologia pedagógica, o que a um desafio, tanto para o professor quanto para a escola

Davis Moreira Alvim

2017- Atual

Resistências e processos de subjetivação no campo educacional

O projeto abarca pesquisas ligadas ao campo educacional no Brasil contemporâneo. Trata-se de pensar o processo de invenção de subjetividades e produções resistentes com enfoque nos seguintes temas:1) Resistências e dissidências no campo da educação brasileira, com enfoque em práticas discentes de auto-organização (ocupações, grêmios, coletivos, protestos, grupos de afeto, etc);

2) Filosofia da educação, com destaque para os pensamentos ligados à processos auto organizados e autodidatismo;

3) Filosofia da diferença e educação: especialmente a partir de Gilles Deleuze, Michel Foucault e Friedrich Nietzsche;

4) Movimentos sociais, revoltas e polarização política no Brasil do século 21: ecos educacionais e

5) Gênero e sexualidade nos campos da Educação e da Psicologia

Diemerson  Saquetto   

2014-Atual 

Educação e Identidade Social de Gênero: Representações Sociais, Produção Científica e Docência 

As questões de gênero possuem uma longeva relação com a história da humanidade, e em especial, com a educação. A construção das relações de poder entre homens e mulheres criou gerações e aportes epistemológicos sexistas de pesquisadores, cientistas e professores que construíram as bases da sociedade por meio dos pilares das diferenças entre o universo masculino e o universo feminino. A sociedade compreendeu-se a partir de um "lugar" diferente, e um tanto quanto que distante, entre os gêneros. Colocando, ainda, nos porões do preconceito as questões inerentes à sexualidade e à diversidade sexual. A psicossociologia e a educação voltada à formação de professores, licenciados pela escola da autonomia e da cidadania, não podem se ver desatreladas do estudo/pesquisa das relações entre a pedagogia o gênero. Tendo por base o referencial teórico da Psicologia Social, mais especificamente das Representações Sociais e da Identidade Social, objetiva-se compreender um pouco mais sobre as relações entre gênero e educação, justificando-se o estudo pela necessidade de se construir, na área de formação de professores, dados relevantes e que possam ser interpretados à luz dos atuais embates quando da construção do novo Plano Nacional de Educação(2014).

2014- Atual

Os movimentos sociais, as resistências e o ensino de humanidades

Fazendo alusão ao mestre de capoeira Almir das Areias e sua fórmula (?em todos os movimentos tu deves ser como a corrente do rio que contorna o rochedo?), indica-se a questão paradoxal dos movimentos sociais e das resistências: não é a obra de arte nem o jogador que se opõem a uma ordem ou força, ao contrário, é uma certa ordem do mundo ou uma estrutura social dada que, como o rochedo, constitui uma força de resistência contra as correntes da vida. Envolvendo ao mesmo tempo a desobediência civil e a criação, os chamados novos movimentos sociais, definidos, brevemente, como aqueles que recusam o sexismo, o racismo, a destruição da natureza e a homofobia, recorrendo a formas de organização diferentes das instituições tradicionais (como partidos e sindicatos) ? apresentam-se como oportunidades formativas para professores e alunos do Instituto Federal do Espírito Santo (IFES) quando se busca potencializar o pensamento crítico e solidificar a percepção da importância das resistências sociais. Fazendo uso de uma abordagem híbrida que contemple aspectos qualitativos e quantitativos de base metodológica etnográfica, propomos a investigação das relações entre os novos movimentos sociais capixabas e a educação escolar noInstituto Federal do Espírito Santo (IFES). A pesquisa propõe avaliar as possibilidades educativas que os novos movimentos sociais e as resistências capixabas admitem para os alunos da instituição. O propósito é investigar as possibilidades de desenvolvimento do pensamento crítico por meio dos espaços não-formais dos movimentos sociais para, primeiro, promover as ideias de cidadania, organização civil e democracia e, segundo, estimular a percepção da dinâmica social e política das resistências. Nossa hipótese é a de que, a partir dessa relação, é possível construir um processo de ensino-aprendizagem que não fique enclausurado na memorização e na repetição técnica ou preso em gavetas epistemológicas, mas que se mova na direção de uma educação e uma escola verdadeiramente cidadãs. Ou seja, busca-se problematizar as possibilidades de valer-se dos movimentos sociais capixabas como espaços formativos, especialmente no que diz respeito à compreensão e prática da democracia, da organização civil, do livre pensamento e, especialmente, da resistência enquanto oportunidade de criação e proposição.

2013- Atual

Estudo dos Fatores de Impacto das Representações Sociais do objeto "Esquistossomose" no cenário da Saúde Pública no Município de Santa Teresa/ES: Senso Comum, Profilaxia e Tratamento

Estudo dos Fatores de Impacto das Representações Sociais do objeto "Esquistossomose" no cenário da Saúde Pública no Município de Santa Teresa/ES: Senso Comum, Profilaxia e Tratamento Descrição: Diante de problemas relacionados à Saúde Pública e Ambiental é necessário a realização de diagnósticos situacionais. O município de Santa Teresa, com predominância do clima tropical favorece o estabelecimento do parasito causador da Esquistossomose. A Esquistossomose é uma doença causada por endoparasitas do gênero Schistosoma sp. Todavia, a população muitas vezes desconhece as medidas de prevenção, ou ainda, as faz sem estruturação por órgãos de saúde pública. Com o objetivo de avaliar o conceito de senso comum de uma determinada população, vulnerável à Esquistossomose, pretende-se aplicar um estudo das Representações Sociais (RS). Este projeto busca a elucidação das práticas de saúde hodiernas da relação entre cognição social, mídia preventiva e efetividade das práticas.

2013-Atual

Estratégias Identitárias, Religião e Mídia: Representações Sociais e Filosofia da Religião

Tendo por perspectiva a compreensão do universo de inserção dos grupos religiosos pelo viés identitário dentro da sociedade, busca-se com este projeto de pesquisa, identificar/compreender as Representações Sociais dos sujeitos religiosos neopentecostais, suas estratégias de captação de membros e sua História dentro do Município de Colatina, ES. Tendo por base o referencial teórico da Psicologia Social e da Filosofia da Religião, o presente projeto de pesquisa, justifica-se pela necessidade de análise do crescimento destes grupos na sociedade colatinense, como microfísica da realidade brasileira

Dilza Côco

2017- Atual

Educação na cidade e Humanidades

Este projeto de pesquisa discute o tema da educação na cidade na área de Humanidades e tem por objetivo realizar levantamento de estudos científicos e de entrevistas com pesquisadores que tematizam a cidade como fonte de conhecimento na área de Humanidades. Para isso privilegia a metodologia de investigação bibliográfica por buscar levantamento de estudos de uma determinada área, bem como se aproxima de característica da pesquisa documental, quando realiza a sistematização de informações a partir de entrevista com pesquisadores de referência nacional. A produção desse levantamento contribui para traçar um panorama dos estudos sobre a cidade na área de Humanidades, além de contextualizar as pesquisas desenvolvidas no âmbito do mestrado em ensino de Humanidades do Ifes, Campus Vitória.

2016- Atual

Educação na Cidade: formação, diálogos e intervenções

Este projeto de pesquisa discute o tema da educação na cidade na área de Humanidades e tem por objetivo realizar levantamento de estudos científicos e de entrevistas com pesquisadores que tematizam a cidade como fonte de conhecimento na área de Humanidades. Para isso privilegia a metodologia de investigação bibliográfica por buscar levantamento de estudos de uma determinada área, bem como se aproxima de característica da pesquisa documental, quando realiza a sistematização de informações a partir de entrevista com pesquisadores de referência nacional. A produção desse levantamento contribui para traçar um panorama dos estudos sobre a cidade na área de Humanidades, além de contextualizar as pesquisas desenvolvidas no âmbito do mestrado em ensino de Humanidades do Ifes, Campus Vitória.

2015-Atual

Formação Continuada de Professores que Ensinam Matemática

O Programa proposto está inserido em ações do Grupo de Estudos e Pesquisas em Educação Matemática do ES- GEPEM-ES, e do Grupo de Pesquisas em Práticas Pedagógicas em Matemática- GRUPEM e tem por objetivo proporcionar formação continuada de professores que ensinam Matemática em diferentes níveis de ensino, a partir da crença de que a reflexão sobre teoria e prática permitem que saberes próprios da docência aflorem e se relacionam para construção de sentido, promovendo assim mudanças de atitudes e, consequentemente, nas práticas docentes. Visa, dessa forma, fornecer aos professores de escolas públicas espaços de discussões teóricas e metodológicas de conceitos matemáticos abordados no ensino fundamental e médio da educação básica. Dentre as ações do programa temos como proposta oferecer cursos em forma de oficinas que versarão sobre os seguintes temas: Tecnologias Educacionais, Álgebra, Geometria, Grandezas e Medidas etc., com foco na construção e reconstrução de conceitos matemáticos, uso de tecnologias educacionais e discussão de metodologias de investigação. A construção ou reelaboração de materiais didático-pedagógicos, bem como a produção de relatos de experiência por alunos e professores envolvidos nas oficinas do Programa fazem parte dos objetivos específicos a serem alcançados. Essas oficinas terão a participação de alunos do mestrado em Educação em Ciências e Matemática e da Licenciatura em Matemática do Ifes com o objetivo de que esses se formem em ação ao mesmo tempo em que pesquisam ações e reflexões dos professores e a suas próprias nos cursos desenvolvidos. As oficinas ocorrerão no Ifes Vitória, no Cefor ou em escolas municipais ou estaduais com as quais se façam parcerias. Organizaremos Rodas de Conversa e Palestras com a perspectiva de aprofundar discussões sobre o processo de ensino e aprendizagem de matemática na educação básica. Portanto, trata-se de um programa que buscará junto a professores que atuam em salas de aula de matemática, licenciandos e mestrandos do Educimat ampliar o debate sobre a matemática e seu processo de ensino e aprendizagem.

2015-Atual

Laboratório de Matemática do Ifes/Vitória: atividades, reflexões e formação de professores

A presente pesquisa trata de um estudo que tem por objetivo geral Analisar atividades /materiais didáticos e a formação de professores que ensinam matemática em propostas desenvolvidas no laboratório de matemática LEM/IFES Campus Vitória. A investigação visa proporcionar por meio de diferentes ações do LEM formação docente, tanto inicial como continuada, dos participantes. Nesta proposta defendemos que o Laboratório de ensino e aprendizagem de matemática torna-se um espaço privilegiado de ensino e aprendizagem, o qual permite integração entre licenciandos, mestrandos e professores da Graduação e da Pós-Graduação e entre alunos e professores da rede pública de ensino. Ressaltamos que construções e reflexões sobre processos de produção, desenvolvimento e avaliação de materiais ou de atividades didáticas para aulas de matemática constituem-se espaços para diferentes aprendizagens e formação docente. Esta é uma pesquisa de natureza qualitativa que se constitui como pesquisa-ação, realizada em conjunto com professores. Na segunda parte deste trabalho, busca-se desenvolver oficinas e materiais de apoio contendo propostas de estratégias de ensino envolvendo diferentes atividades e materiais didáticos e desenvolver atividades didáticas explicitadas em guias didáticos que sirvam como referência para construção da prática pedagógica do professor de matemática. Ainda pretendemos produzir livros e ou outros materiais com relatos de experiências dos professores participantes dessa formação.

2011-Atual

Constituição da identidade docente de licenciandos de matemática do Ifes/Vitória a partir de inserções no espaço escolar

Esse projeto de pesquisa focaliza em analisar a constituição da identidade docente de graduandos do curso de licenciatura matemática do IFES/Vitória, e pretende investigar como os componentes curriculares do curso articulam as dimensões teóricas e práticas na inserção desses licenciandos no espaço escolar. Para isso buscará mapear as atividades obrigatórias e não obrigatórias de inserção dos licenciandos no campo do ensino de matemática visando captar a articulação dessas dimensões. É uma atividade vinculada ao Grupo de Pesquisas em Práticas Pedagógicas de Matemática - GRUPEM.

Fernanda Zanetti Becalli

2019-Atual

Avaliação do processo ensino e aprendizagem na alfabetização de crianças

Tem por objetivo refletir sobre a avaliação na alfabetização de crianças, ressaltando a importância dos registros no processo ensino e aprendizagem e dos instrumentos de avaliação do 1º ao 3º ano do Ensino Fundamental, no município de Serra (ES). A investigação adotará a abordagem qualitativa e assumirá os delineamentos da pesquisa documental, ancorando-se teórico-metodologicamente nas contribuições da perspectiva bakhtiniana de linguagem. Pretende, como resultado, analisar e reconstruir, coletivamente, registros e instrumentos de avaliação que possibilitem refletir sobre o que as crianças de 6 a 8 anos já se apropriaram e os conhecimentos que precisam ser trabalhados e consolidados nas classes de alfabetização.

2018-Atual

Política de avaliação e de formação continuada de professores: regulação do currículo da alfabetização de crianças

Objetiva investigar a política de Avaliação Nacional da Alfabetização (ANA) e de formação continuada de professores alfabetizadores, sendo em nível nacional, o Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa (Pnaic) e, em nível estadual, o Pacto pela Aprendizagem no Espírito Santo (Paes), a fim de analisar se existe consonância entre as matrizes da avaliação em larga escala e as indicações de conteúdos a serem trabalhados na alfabetização constantes nas orientações que regulamentam a formação de professores alfabetizadores. Para isso, tem como objeto de estudo políticas, ações e programas implementados, a partir do início do século XXI, para a melhoria da qualidade do processo ensinoaprendizagem na alfabetização de crianças. A investigação adotará a abordagem qualitativa e assumirá os delineamentos da pesquisa documental, ancorando-se teoricamente nas contribuições da perspectiva bakhtiniana de linguagem. Pretende-se criar condições para ampliar a compreensão de formas e modos de se organizar o currículo na alfabetização de crianças, motivados pelos (re)direcionamentos na política de avaliação e de formação de professores que com o consentimento dos governos, federal e estadual, regulam as diretrizes curriculares na fase inicial de aprendizagem da leitura e da escrita.

Eliana Mara Pellerano Kuster

Dinâmicas Urbanas: a arte da representação e interpretação das metrópoles

O termo dinâmica, provindo do grego dynamike, significa "forte". Em física, a dinâmica é um ramo da mecânica que estuda o movimento de um corpo e as causas desse movimento. O movimento e suas causas: esses são os nossos interesses aqui. Não no sentido estrito da física, porém. O que nos atrai é o movimento dos corpos sim, mas também a sua relação, tensão, atração, repulsão. Tudo isso no espaço - físico e simbólico - das cidades. As dinâmicas, portanto. As forças que mantem unidos e atuantes os corpos urbanos. As cidades são formadas pelos nossos corpos. Em movimento, em descanso, velozes ou lentamente, são esses corpos que atuam incessantemente na constituição desse aglomerado que é maior do que nós próprios, que não segue as vontades individuais e cujos rumos, na maioria das vezes, somos incapazes de prever. As dinâmicas urbanas possuem padrões e tendências que, invisíveis à olho nu, podem ser captados por outras formas. É dessas formas que nos ocupamos. Através da arte, do cinema, da literatura, da publicidade e de várias outras formas de representar o espaço e os corpos urbanos é que construímos as nossas formas de ver, tentando enxergar para além do que está dado, buscando interpretar aquilo que, por vezes, é visto apenas se olharmos de forma enviesada, não direta. Foi Stendhal quem comparou o romance a um espelho que se conduz por uma estrada, afirmando que ele às vezes nos reflete o céu azul, outras vezes, a lama do caminho. A metáfora nos oferece uma perspectiva nova, expressando de forma clara a razão de optarmos, em nossas investigações, pela inserção das representações que mediam o nosso olhar: elas são esse espelho que permite que a nossa visão penetre em recantos que, sozinha, ela talvez fosse incapaz de alcançar. É no que é revelado por alguns desses reflexos que tentaremos chegar, já que serão eles os responsáveis pelo engendramento de novas construções imaginárias sobre as cidades e a vida urbana.

 Jaqueline Maissiat

2016-Atual

Tecnologias Digitais e Práticas Pedagógicas

Tem como objetivo: realizar estudos relativo à metodologias e desenvolvimento de softwares educacionais e objetos de aprendizagem; analisar as tecnologias educacionais em situações de ensino-aprendizagem; analisar implicações pedagógicas e sociais desse uso; analisar e desenvolver estratégias e técnicas quantos ao uso das tecnologias educacionais; analisar características, vantagens e limitações das tecnologias educacionais.

Erineu Foerste 

2015-Atual

Povos e Comunidades Tradicionais: Línguas minoritárias e direitos linguísticos

Investiga culturas e saberes dos Povos e Comunidades Tradicionais, com ênfase na problemática dos contatos linguísticos e suas relação com a escola. Observam-se zonas de fronteiras em que línguas minoritárias (Guarani, Tupinikim, Pomerano, Hunsrüker, Tirolês, Vêneto/Trentino/Lombardo etc.) se influenciam mutuamente. Como as políticas linguúisticas podem contribuir para fortalecer dirietos sociais, sobretudo uma educação bilíngue.

2015-Atual

Etnicidade em movimento - transculturalidade entre as minorias de imigrantes europeus no Brasil

O projeto é coordenado pelas Universidade Federal Fluminense e a Europa-Universität Viadrina no âmbito do programa de cotutela PROBRAL II desde 2015. Durante os dois primeiros anos foram mantidos e observados os seguintes aspectos em todas as missões de estudos e trabalho: a) o foco do objeto central do projeto Etnicidade em movimento está presente em todos as pesquisas desenvolvidas pelos docentes, discentes e pesquisadores colaboradores; b) os instrumentos para investigação mais detalhada da preservação linguística e cultural das minorias de imigrantes no Brasil foram estabelecidos com base em pesquisas de campo (estudos empíricos); c) a consolidação de redes de pesquisa com outras universidades brasileiras, inicialmente previstas no projeto, em especial com a Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) e com a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e também foram estabelecidos contatos de colaboração com outras universidades alemãs, como a Ludwig Maximilian Universität München (LMU) e a Justus-Liebig-Universität Gießen.

Kátia Gonçalves Castor

2016-Atual

Natureza Cultura e Movimentos Descoloniais

Promover educação descolonial a partir de projetos desenvolvidos com alunos do campus Centro Serrano no município de Santa Maria de Jetibá.

2015-Atual

Projeto Escola da Terra Capixaba

tua como coordenadora da regional 1 nos municípios do ES na Formação de professores, educação no do campo, cursos aperfeiçoamento a distância.

Leonardo Bis dos Santos

2018-Atual

Comunidade e escola: tecnologias sociais e processos de emancipação social

O presente projeto de pesquisa, que aqui se resume, ao debate e aplicação empírica de conceitos e práticas de ensino envolvendo a realidade social de alunos, professores e comunidade na qual se inserem as instituições de ensino. O projeto em execução já criou ferramentas pedagógicas baseadas em oficinas de hortas urbanas, pesquisas lúdicas a partir dos resíduos sólidos, mobilização da comunidade em torno dos problemas sociais locais, apoio a projetos locais. As ações têm como prática o desenvolvimento da cidadania emancipatória desencadeada por ações da escola em parceria com a comunidade do entorno, buscando aprimorar tecnologias sociais. Sabendo que o conceito de “cidadania” tem sido banalizado no discurso do senso comum, midiático e acadêmico, o presente trabalho quer aprofundar criticamente as práticas educacionais “integrando espaços formais (escolas) e não formais” no sentido de fomentar processualmente a emancipação social e humana. Em termos metodológicos realizamos uma avaliação diagnóstica sobre a compreensão da percepção ambiental e participação comunitária, seguida de discussões coletivas sobre cidadania emancipatória. A própria comunidade elenca e escolhe as ações, sobre os quais é montado o plano de ação conjunto. Este plano, constantemente é revisitado frente as necessidades comunitárias em reuniões mensais de acompanhamento das ações e definição de novos projetos,  retroalimentando a discussão sobre o local de pertencimento dos indivíduos. A partir dos desafios sociais elencados e trabalhados pelos sujeitos pretende-se desencadear um processo educativo dialético a partir da dialogicidade, como entende Paulo Freire. É justamente esta forma de pesquisa participante que fundamenta uma ação de pesquisa que não é desenvolvida "para", mas sim desenvolvida "com". Ação que parte das demandas da comunidade, trabalhando com a comunidade, fomentando tecnologias sociais comunitárias.

Letícia Queiroz de Carvalho

2017-Atual

O Círculo de Bakhtin e as pesquisas sobre a leitura literária: diálogos necessários na educação básica

O projeto desenvolve-se a partir de reuniões periódicas do Núcleo Bakhtiniano de Pesquisas em Leitura cujo escopo são as relações entre os pressupostos teóricos do pensador russo e as práticas de leitura na escola básica, seja pela prática docente pautada na interação verbal, dialogismo e a concepção da linguagem plurilíngue presente nas relações enunciativas, seja pela base epistemológica da pesquisa narrativa bakhtiniana presente nas investigações desenvolvidas nos mestrados profissionais em Letras e Humanidades do Ifes - Campus Vitória, cujo foco de investigação relaciona-se às possíveis interfaces entre o ensino da língua e a educação literária, o papel do leitor como elemento cuja agentividade agrega sentidos ao ato de ler e outras questões que ampliem o debate sobre literatura, linguagem e educação. Assim, objetiva focalizar a leitura como prática social e suas interseções com teóricos e experiências alinhadas à concepção de linguagem do Círculo de Bakhtin em diálogo com autores representativos do campo da Literatura e da Educação, de modo a propor um trabalho com a leitura literária em que os jovens leitores em formação na escola possam perceber as dimensões dialógicas e polifônicas da literatura, ao compreenderem as vozes sociais representadas mimeticamente na edificação literária, bem como as relações entre autores, épocas, produções culturais e leitores, ancoradas em situações concretas e históricas em que se dão as interações sociais. Busca-se, pois, nos espaços dialógicos de leitura presentes no contexto educacional, compreender as dimensões política, simbólica, sociológica, antropológica e filosófica que perpassam o ato de ler, em contraposição a posturas redutoras que destaquem apenas a função estética da literatura e as suas repercussões no ensino de elementos formais do texto, limitadora no que tange à concepção social da leitura, a qual compreende a Literatura também em sua natureza translinguística.

2015-Atual

Literatura e Ensino: diálogos entre o mestrado profissional e a educação básica

O grupo investiga aspectos teórico-práticos relacionados ao ensino de Literatura na escola básica, a partir da parceria entre a graduação em Letras e os Mestrado Profissionais na área de Humanas do Ifes- Campus Vitória.

Mariluza Sartori Deorce 

2017-Atual

Escola e comunidade: história, memória e práticas de cidadania emancipatória

Busca-se responder à seguinte questão: como dar significado social e cultural em atividades desenvolvidas na Escola buscando inserir a comunidade local nos processos de valorização da sua história, de suas lutas sociais e de sua cultura através de práticas de ensino que estimulem o sentimento de pertencimento ao local vivido. O objetivo é desencadear uma ação educativa que promova a identidade cultural de grupos sociais através das atividades desenvolvidas na comunidade a partir da Escola como: resgate e discussão das memórias; estudo da história local; desenvolvimento de tecnologias sociais que visem a cidadania emancipatória; educação na cidade; educação ambiental crítica e educação científica. Trata-se de um projeto de pesquisa que utiliza basicamente a metodologia do tipo participante. As pesquisas devem surgem, de preferência, de projetos de extensão.

Nelson Martinelli Filho

2018-Atual

O romance contemporâneo e o ensino de literatura: tensões, fronteiras, subjetividades

 Este projeto de pesquisa tem como intuito desenvolver leituras de romances publicados a partir do ano 2000 a fim de destacar aspectos da literatura atual que ponham em xeque as fronteiras e os limites tradicionalmente atribuídos a esse gênero. Nesse sentido, propomos levar o debate aos docentes da educação básica, com foco no Ensino Médio, a fim de contribuir para a revisão de conceitos enrijecidos acerca do romance contemporâneo a partir, em especial, de dois aspectos com que a ficção tem se relacionado com modos de subjetividades: a) ficção x autoria e b) ficção x História. Para além da reflexão crítico-teórica, tomando esses romances como norteadores de um painel, ainda que parcial, da literatura contemporânea, pretendemos, simultaneamente, contribuir com reflexões críticas e teóricas acerca dessa produção e munir os docentes do Ensino Médio com um material bibliográfico que expanda o espectro conceitual dos romances contemporâneos apresentado nos livros didáticos, ampliando os horizontes de trabalho com esse gênero em sala de aula de forma clara e objetiva. Para tanto, além do debate acerca do que os romances supramencionados revelam sobre a literatura atual, incluiremos análises da forma como esse contexto literário é apresentado em livros didáticos selecionados pelo PNLD para o Ensino Médio, como a literatura contemporânea ganhou destaque na discussão da Base Nacional Comum Curricular, além de sugestões de obras ou outros materiais que sejam pertinentes, bem como indicações de atividades didáticas sobre o assunto..

2019-Atual

Formas de esquecer em Você vai voltar pra mim e outros contos, de Bernardo Kucinski

Tendo a memória como eixo norteador, não se busca neste projeto, no entanto, tratar da rememoração do passado, da narração com o fito exclusivo de cumprir o papel exclusivo de lembrar. Mais que lembrar, pretende-se analisar, a partir de Você vai voltar pra mim e outros contos (2014), livro de contos de Bernardo Kucinski, as (im)possibibilidades de esquecer – individualmente e coletivamente. Esquecer, neste caso, não é um simples sinônimo de apagar, mas diz respeito a modalidades de encaminhamentos, destinações, usos e abusos da memória, em especial em relação aos traumas relativos à experiência em regimes autoritários. Para essas reflexões, portanto, será necessário o estudo de diferentes abordagens relativas aos temas da memória, do esquecimento e da elaboração (seja de maneira aproximativa ou para indicar divergências), que inevitavelmente remeterão à Antiguidade (desde as figuras míticas de Lete/esquecimento e Mnemosine/memória) e a obras emblemáticas como as de Henri Bergson e Jacques Le Goff. Neste projeto, contudo, terão especial atenção os trabalhos de Paul Ricoeur e de Jeanne Marie Gagnebin –, em cotejo com os postulados da psicanálise a partir de Sigmund Freud. Estudos que se dedicam à literatura de testemunho, assim como às relações entre literatura e história, com foco em autoritarismo e violência – particularmente no cenário da ditadura civil-militar brasileira –, também farão parte da base teórica, além de outros autores e temas transversais que possivelmente emergirão no decorrer da pesquisa.

Priscila de Souza Chisté Leite

2016-Atual

Educação na Cidade: formação, diálogos e intervenções (GEPECH)

O projeto pretende discutir as relações da cidade com a educação de modo a contribuir com a formação integral dos sujeitos. Linha de pesquisa do grupo de pesquisa: ARTES VISUAIS, LITERATURA, CIÊNCIAS E MATEMÁTICA: DIÁLOGOS POSSÍVEIS.

2016-Atual

Educação matemática na infância: o potencial dos jogos e brincadeiras

Esse projeto de pesquisa discute o tema da educação matemática na infância articulada a ações de desenvolvimento profissional de professores que atuam com crianças. Assim, por meio de pesquisa qualitativa, numa perspectiva colaborativa, propõe a organização de atividades de jogos/brincadeiras com potencial para explorar conhecimentos matemáticos. Essas atividades serão desenvolvidas em parceria com sujeitos da escola (crianças e professores). Em outra etapa da pesquisa, essas atividades serão discutidas e validadas com profissionais da área, no contexto de encontros de formação. Os dados produzidos serão analisados a partir de pressupostos da abordagem histórico cultural e da perspectiva discursiva de linguagem, respectivamente elaborados pelo grupo de Vigotski e do círculo de Bakhtin. No que diz respeito à formação de professores que ensinam matemática, privilegiamos referenciais com proposições de Ponte e Serrazina. Espera-se que ao final da pesquisa, possa ser produzido material educativo que indique o potencial do jogo/brincadeira no contexto da educação matemática na infância no intuito de apoiar ações didáticas intencionais.

2016-Atual

Acervo de obras de Arte do Ifes campus Vitória: formação de professores, leituras de imagem e interdisciplinaridade

Este projeto de pesquisa indaga quais as concepções de natureza, ciência e tecnologia estão presentes em ambientes acadêmicos e não acadêmicos. Essa indagação chave envolve o seguinte grupo de perguntas: A) como os graduandos dos cursos de Biologia, Física e Química do IFES compreendem e lidam com os conceitos de natureza, ciência e tecnologia? Essa compreensão se diferencia ao longo do curso? Caso sim, em que? B) Que tipo de compreensão de natureza, ciência e tecnologia predomina em artigos acadêmicos e não acadêmicas? Em que medida essas compreensões presentes em ambientes acadêmicos e não acadêmicos se aproximam ou se distanciam? C) Por sua vez, como a natureza, a ciência e a tecnologia são tratadas em alguns filmes de ficção científica? A análise teórica dos dados (artigos selecionados, filmes e o conteúdo das entrevistas) terá como sustentação básica reflexões desenvolvidas pela Teoria Crítica da Sociedade, especificamente as filosofias de T. Adorno e Herbert Marcuse. Ao evidenciar e compreender como diferentes espaços sociais (acadêmicos e não acadêmicos) trabalham noções acerca da natureza, da ciência e da tecnologia, tem-se como objetivo geral oferecer elementos para que a própria Instituição formadora avalie a pertinência da formação que oferece a futuros professores e cientistas do campo das Ciências da Natureza.

Sandra Soares Della Fonte

2017-Atual

Formação omnilateral: educação e produção do conhecimento como tarefas políticas

Esta pesquisa focaliza o tema da formação humana e pretende contribuir para o desenvolvimento da pedagogia histórico-crítica. Para tanto, propõe um estudo teórico que indaga a potencialidade que a compreensão da formação humana omnilateral (proposta por Marx) pode sugerir para uma perspectiva de educação e de produção do conhecimento que supere as hierarquias entre as dimensões humanas sensitivas e intelectuais e entre o conhecimento conceitual e o expressivo. A hipótese norteadora sinaliza que Marx inspira, em sua noção de omnilateralidade, formulações pedagógicas críticas, baseadas em uma compreensão ampla de conhecimento e de constituição humana baseada em uma relação tensa e complementar entre razão e sensibilidade e entre o exercício conceitual e o expressivo. Esse posicionamento confere ao trabalho educativo e à produção do conhecimento um traço político de crítica ao capitalismo e à sua formação unilateral e especializada.

2016-Atual

Marx e a literatura em O capital

A partir da reflexão adorniana sobre o caráter irrevogável do elemento expressivo na atividade teórica, indaga-se como se dá a presença de menções literárias ficcionais em sua obra magna O capital e quais papeis cumprem no contexto de sua argumentação; e em que medida essa forma de diálogo contribui para fomentar vínculos não hierárquicos entre o texto conceitual e o literário ficcional. A composição textual marxiana representa uma experimentação da lógica dialética; ela testemunha a lembrança do que Adorno chama de verdade e não-verdade do exercício conceitual e, portanto, de sua relação tensa e complementar com o expressivo. Esse posicionamento tem, em Marx, uma base política: vincula-se à luta contra a estreiteza e a unilateralidade do desenvolvimento humano decorrente da divisão social do trabalho no capitalismo que fratura e hierarquiza capacidades e faculdades humanas. Carrega em si a utopia de um saber renovado que não se submete à força da identidade do princípio do valor.

2016-Atual

Educação na Cidade: formação, diálogos e intervenções (GEPECH)

O projeto pretende discutir as relações da cidade com a educação de modo a contribuir com a formação integral dos sujeitos.

Sidnei Quezada Meireles Leite

2014-Atual

Observatório de Educação em Ciências e Matemática na Educação Profissional integrada à Educação Básica na modalidade de Educação de Jo2017=Atual

Este projeto tem como objetivo mapear e acompanhar práticas pedagógicas de professores de Ciências e Matemática que atuam na Educação Básica, na EJA e no Proeja, construídas na interface com as instituições envolvidas, no âmbito das diversas ações de formação, entre elas a especialização Proeja e as pesquisas em andamento no Programa de Pós-graduação em Educação em Ciências e Matemática do Ifes. Interessa-nos compreender o impacto dessas ações sobre a prática pedagógica dos professores da educação básica envolvidos e sobre as escolas contempladas. Trata-se é um projeto de investigação de cunho qualitativo. Por isso, tem um design bastante complexo numa perspectiva plurimetodológica, privilegiando a colaboração e o diálogo. Como resultados pretende-se, a partir de um processo de formação continuada de professores, traçar um panorama geral das práticas pedagógicas de professores de Ciências e Matemática com vistas à melhoria do trabalho de sala de aula, ajudar na melhoraria dessas práticas, por meio do desenvolvimento profissional dos professores envolvidos. Além disso, pretende-se fomentar a produção de recursos didáticos e fortalecer a formação inicial e continuada oferecidas por instituições públicas. Pretende-se ainda fortalecer as parcerias internacionais, especialmente com pesquisadores portugueses com a consolidação de referenciais teórico-metodológicos de pesquisas em educação em ciências e matemática.

2017-Atual

Escola e comunidade: história, memória e práticas de cidadania emancipatória

Busca-se responder à seguinte questão: como dar significado social e cultural em atividades desenvolvidas na Escola buscando inserir a comunidade local nos processos de valorização da sua história, de suas lutas sociais e de sua cultura através de práticas de ensino que estimulem o sentimento de pertencimento ao local vivido. O objetivo é desencadear uma ação educativa que promova a identidade cultural de grupos sociais através das atividades desenvolvidas na comunidade a partir da Escola como: resgate e discussão das memórias; estudo da história local; desenvolvimento de tecnologias sociais que visem a cidadania emancipatória; educação na cidade; educação ambiental crítica e educação científica. Trata-se de um projeto de pesquisa que utiliza basicamente a metodologia do tipo participante. As pesquisas devem surgem, de preferência, de projetos de extensão.

registrado em:
Fim do conteúdo da página